Tuesday, October 11, 2011

B.B King não é hambúrguer...

Não que eu precisasse explicar isso para a platéia que entre casacos a la naftalina, cabelos com muito spray e o melhor dos perfumes talconados, se mantinham firmes com suas varizes pedindo em alto e bom som que a lenda não atrasasse mais do que a uma hora que já estávamos a esperar. Aguardar sua chegada, tenho que confessar que deu um certo frio na barriga. De onde eu estava via os bastidores e boa parte de sua banda mandando ver uma quentinha bem generosa. Afinal, já passava das nove horas e até eu sonhava com uma bela macarronada. As luzes se apagaram e um a um, cada integrante compunha um sol do do-ré-mi. Eram muitos mas ainda não eram todos. E assim foi anunciado ele, somente ele e ninguém mais que ele: B.B Kinnngggg (leiam com voz do apresentador do UFC, tipo "it's tiimmmeee", que vocês sentirão a mesma emoção que todos naquele momento). De trás das cortinas, surgiu ele que por um momento me lembrou muito o Morgan Freeman. Com seu casaco dourado e seus seguranças o ajudando a sentar mais parecia que a família Al Capone viria jogar cartas. Mas não, quando sua Lucille foi dedilhada, houve um certo delírio. Não sei para quantos seria a primeira vez e nem para tantos outros a última. Mas naquele momento se tratava apenas do agora. Apesar de lendas serem imortais, B.B King também carrega o tempo em seus olhos. Mas para a nossa sorte, guarda o blues em sua alma. Foi um show para contar de história para os nossos netinhos...mesmo que eles talvez acreditem que a lenda seja um tal de Justin e que B.B King apenas uma rede de fast food.




See you, Quentinhas fans...


1 comment:

  1. Que legal! Deve ter sido incrível!

    ReplyDelete